Blog JML - QUAL O TRATAMENTO LEGAL CONFERIDO PELA NOVA LEI DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES PÚBLICAS ACERCA DA GARANTIA DE PROPOSTA? - Blog JML - Cursos, Capacitação e Aperfeiçoamento, Seminários, Eventos e Consultoria em Licitação - Excelência em Soluções Jurídicas
QUAL O TRATAMENTO LEGAL CONFERIDO PELA NOVA LEI DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES PÚBLICAS ACERCA DA GARANTIA DE PROPOSTA? ... 04 de Julho de 2022
COMPARTILHE:

De acordo com o art. 58 da nova lei de licitações, a Administração tem a faculdade de exigir em edital, no momento da apresentação da proposta, como requisito de pré-habilitação, a comprovação do recolhimento de quantia como garantia de proposta, cujo montante não deve extrapolar 1% (um por cento) do valor estimado para a contratação.


A lei, ainda, estabelece que a garantia da proposta pode ser apresentada em uma das modalidades previstas no art. 96, §1º, e não veda o uso para o pregão, hipótese, até então, vedada pela Lei 10.520/02.


Do texto legal prescrito no §2º do art. 58 inferimos também que a garantia de proposta deve ser devolvida aos licitantes no prazo de 10 (dez) dias úteis, contado da assinatura do contrato ou da data em que for declarada fracassada a licitação. A recusa em assinar o contrato ou a não apresentação dos documentos para a contratação, acarreta, segundo o §3º, a execução do valor integral da garantia de proposta.


Marçal Justen Filho tece crítica à redação do dispositivo ao afirmar que o depósito no valor de 1% não se configura como “um requisito de ‘pré-habilitação’ – figura desconhecida”, mas uma condição de participação no certame, que visa “neutralizar os efeitos nocivos da admissão de propostas de licitantes de origem e qualificação desconhecida”. (JUSTEN FILHO, Comentários..., 2021, RL-1.16, ebook)


Além de criticar a redação do dispositivo, o administrativista também o considera inconstitucional à luz do art. 37, inc. XXI, da CF/88. Sublinha que a exigência viola o princípio da proporcionalidade-adequação, pois a garantia não gera qualquer benefício à Administração. “A formulação de propostas por licitantes não é apta a gerar riscos de danos ao patrimônio. Logo, não existe uma finalidade autônoma de garantia a ser preenchida”; como também não se alinha ao princípio da proporcionalidade-necessidade, pois, em tese, todas as exigências que envolvam custos podem apenas ser requeridas do potencial contratado, tal como ocorre na questão das amostras:


“A exigência da garantia da proposta configura uma exigência que afeta negativamente aos licitantes, implicando custos e perdas – eis que somente um dos licitantes será contratado, ao final do certame. Todos os demais terão de arcar com os custos do cumprimento de uma formalidade desnecessária, que não propicia qualquer vantagem à Administração. Esse custo, em última análise, será repassado para a proposta”. (JUSTEN FILHO, ebook, RL-1.16).


Como quer que seja, à luz do texto legal, é possível requer garantia de proposta dos licitantes interessados em participar. A doutrina, porém, alerta que tal exigência deve ocorrer somente quando efetivamente vantajosa para Administração, visto que aumenta custos e restringe a competição, e, por conta disso, a sua adoção e o seu montante devem ser justificados já na fase de planejamento. (TORRES, Ronny C. L. Lei de Licitações, 2021, p. 322).


 


[1] Doutora, com período de sanduíche na Scuola Normale Superiore di Pisa (SNS), e mestre pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Possui estágio pós-doutoral em Direito na UFPR. Possui pós-graduação em Direitos Fundamentais pela Universidade de Burgos da Espanha e em Teoria do Direito e Direito Constitucional pela Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst). Professora e pesquisadora em História do Direito e Direito Público. Consultora jurídica com mais de 10 anos de experiência e atuação na área de licitações e contratos administrativos.  Colaboradora da Revista RJML de Licitações e Contratos.

Conheça as soluções do Grupo JML!
escolha os serviços de seu interesse
COMPARTILHE:
!
A opinião emitida nos textos é de total responsabilidade de seus autores e não corresponde, necessariamente, aos entendimentos do Grupo JML.
Nova Lei de Licitações 05 de Agosto de 2022
UMA ANÁLISE ESTRUTURADA DA GESTÃO POR COMPETÊNCIA NA LEI Nº 14.133/21
Por: Angelina Souza Leonez e Lais Barros Gonçalves.
leia mais
Sistema "S" 28 de Julho de 2022
NO PREGÃO ELETRÔNICO, QUAL A DATA DE REFERÊNCIA PARA ANÁLISE QUANTO À VALIDADE DOS DOCUMENTOS?
Por: Grupo JML - Consultoria.
leia mais
Nova Lei de Licitações 26 de Julho de 2022
SOB A ÓTICA LEI 14.133/2021 É POSSÍVEL A PRORROGAÇÃO DOS PRAZOS DE EXECUÇÃO E DE VIGÊNCIA DO CONTRATO?
Por: Grupo JML - Consultoria.
leia mais
Proposta 20 de Julho de 2022
JURISPRUDÊNCIA COMENTADA - A POSSIBILIDADE DE SANEAMENTO DE PROPOSTA NOS CASOS DE RECUSA DA AMOSTRA DO PRODUTO APRESENTADA EM DESCONFORMIDADE COM O LAUDO TÉCNICO
Por: Luiz Cláudio de Azevedo Chaves.
leia mais
Nova Lei de Licitações 18 de Julho de 2022
A DURAÇÃO DOS CONTRATOS NA LEI 14.133/21
Por: Gabriela Pércio.
leia mais
Preço 11 de Julho de 2022
IMPREVISIBILIDADE E IMPACTO FINANCEIRO NA PEC 01/22
Por: Pedro Henrique Magalhães Azevedo.
leia mais
Sistema "S" 05 de Julho de 2022
EFEITO DA NOVA LEI DE LICITAÇÕES E CONTRATOS NA INTERPRETAÇÃO DOS REGULAMENTOS DO SISTEMA S
Por: Rafael Jardim Cavalcante.
leia mais
Nova Lei de Licitações 27 de Junho de 2022
É POSSÍVEL QUE AS ESTATAIS ALTEREM SEUS REGULAMENTOS A FIM DE INSERIR DISPOSITIVO ORIUNDO DA LEI 14.133/2021?
Por: Grupo JML - Consultoria.
leia mais
Governança 13 de Junho de 2022
ENVIRONMENTAL, SOCIAL AND GOVERNANCE (ESG) E A RELAÇÃO COM O CONTROLE DA GESTÃO DE RECURSOS PÚBLICOS
Por: Daiesse Quênia Jaala Santos Bomfim e Fredy Henrique Miller.
leia mais
Políticas Públicas 13 de Junho de 2022
POLICY PAPER - POLÍTICA PÚBLICA DE CAPACITAÇÃO DO SERVIDOR EM COMPLIANCE PÚBLICO
Por: Gustavo Ribeiro Tergolino.
leia mais
Nova Lei de Licitações 06 de Junho de 2022
QUAL É O TRATAMENTO LEGAL CONFERIDO PELA NOVA LEI DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES PÚBLICAS ACERCA DA PARTICIPAÇÃO DE CONSÓRCIO?
Por: Danielle Regina Wobeto de Araujo.
leia mais
Licitação 30 de Maio de 2022
É POSSÍVEL EXIGIR QUE O LICITANTE APRESENTE DECLARAÇÃO EMITIDA PELO FABRICANTE ASSEGURANDO A GARANTIA DO PRODUTO?
Por: Grupo JML - Consultoria.
leia mais
Pregão Eletrônico 23 de Maio de 2022
QUEM TEM COMPETÊNCIA PARA JULGAR RECURSOS NO PREGÃO ELETRÔNICO?
Por: Carmen Iêda Carneiro Boaventura e Christianne de Carvalho Stroppa.
leia mais
Nova Lei de Licitações 18 de Abril de 2022
QUAL O TRATAMENTO JURÍDICO CONFERIDO À NEGOCIAÇÃO NA LEI 14.133/21?
Por: Danielle Regina Wobeto de Araujo.
leia mais
Contrato 18 de Abril de 2022
SOBRE A PERSPECTIVA DA LEI 8.666/93, CONSIDE rand O QUE O PRAZO DE VIGÊNCIA NO CONTRATO CONSTOU DE FORMA EQUIVOCADA, E QUE SUA ALTERAÇÃO NÃO ACARRETARÁ QUALQUER MUDANÇA NA SUBSTÂNCIA DO CONTRATO, QUAL O INSTRUMENTO ADEQUADO PARA A CORREÇÃO DESSE ERRO MATERIAL?
Por: Grupo JML - Consultoria.
leia mais
Empresa Estatal 18 de Abril de 2022
OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO: REQUISITOS PARA O AFASTAMENTO DAS REGRAS DE LICITAÇÃO COM ESTEIO NO MARCO NORMATIVO DAS EMPRESAS ESTATAIS
Por: Cynthia Póvoa de Aragão e Renila Lacerda Bragagnoli.
leia mais
Nova Lei de Licitações 11 de Abril de 2022
LEI 14.133/2021. PAGAMENTOS DEVIDOS PELA ADMINISTRAÇÃO. ORDEM CRONOLÓGICA DE EXIGIBILIDADE.
Por: Grupo JML - Consultoria e Julieta Mendes Lopes.
leia mais
Qualificação técnica 04 de Abril de 2022
LICITAÇÃO. QUALIFICAÇÃO TÉCNICA. CONSELHO DE FISCALIZAÇÃO PROFISSIONAL. EXIGÊNCIA. ESTATAIS. LIMITES E APLICAÇÃO EXTENSIVA DA LEI 8.666/93 COMBINADA COM A LEI 6.839/1980 À LEI 13.303/16. ACÓRDÃO Nº 2.615/2021 – TCU – PLENÁRIO
Por: Danielle Regina Wobeto de Araujo.
leia mais
Utilizamos cookies (e/ou tecnologia de rastreamento de dados) para saber como você interage com nosso Portal (Sites de serviços online, Hotsites e Landing Pages). Usamos esta informação para melhorar sua experiência e para metrificar visitantes. Para entender mais sobre o que utilizamos, veja nossas Políticas de Privacidade de Dados: Política de Privacidade e Política de Cookies.
ACEITAR