X FECHAR

Cadastre-se e receba as atualizações do Blog JML!

Blog JML Blog JML
16
Fev
2016
--------
16:32
--------
REMUNERAÇÃO A TÍTULO DE PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS NO ÂMBITO DO SISTEMA S

Autor: Julieta Mendes Lopes Vareschini

Categorias: Participação nos Resultados.

Tags: REMUNERAÇÃO, TÍTULO, PARTICIPAÇÃO, RESULTADOS, ÂMBITO, SISTEMA, S

Em recente julgado (Acórdão 3329/15 – Plenário) o Tribunal de Contas da União questionou a implementação de remuneração a título de participação nos resultados aos funcionários do Sistema “S” vinculada ao cumprimento de metas de execução orçamentária, em vez de indicadores/metas físicas finalísticas atreladas ao desempenho da instituição.
Importa registrar que o Acórdão em epígrafe não questiona a criação de Programa de Participação nos Resultados no âmbito do Sistema “S, mas sim sua definição atrelada apenas ao cumprimento de metas orçamentárias, desvinculada, portanto, da produtividade, da melhoria de processos e satisfação dos clientes.
Com efeito, em julgados recentes o TCU tem se manifestado pela aplicabilidade ao Sistema “S” da Lei 10.101/00, que versa sobre a participação dos trabalhadores nos lucros ou resultados da empresa.
Inclusive, a Corte de Contas, no Acórdão 3554/2014 – Plenário, recomendou aos Conselhos Nacionais dos Serviços Sociais Autônomos a regulamentação do tema, a fim de estabelecer“princípios e diretrizes, de modo a que o programa de avaliação seja atrelado ao aumento de produtividade, definido por meio do alcance de metas físicas e orçamentárias, inovação e melhorias nos processos e mensuração da satisfação dos clientes, com o uso de indicadores de qualidade pré-estabelecidos”.
Em suma, consoante matéria veiculada na Revista JML de Licitações e Contratos nº. 36, de setembro de 2015, na seção Comentários às Decisões (p. 115-119), a JML Consultoria, ao comentar o Acórdão 3554/2014 – Plenário do TCU, concluiu:
“Dessa forma, o Tribunal de Contas da União reconheceu a aplicabilidade da Lei nº 10.101/2000 aos Serviços Sociais Autônomos. Portanto, caso essas entidades decidam pela implementação de programa de Participação nos Lucros e Resultados – PLRs, faz-se necessária a regulamentação da matéria no âmbito interno de cada entidade, a quem compete estabelecer as diretrizes aplicáveis, atentando-se à necessidade de vincular a participação ao efetivo e proporcional aumento da produtividade de seus empregados, bem como aos princípios da universalidade, da equidade, da imparcialidade e da razoabilidade, destacados no acórdão 519/2014 do Plenário, e reiterado no acórdão em comento (3554/2014 do Plenário)”.
Sobre o tema recomenda-se a leitura da íntegra desta seção da Revista JML.

!
A opinião emitida nos textos é de total responsabilidade de seus autores e não corresponde, necessariamente, aos entendimentos da JML Consultoria & Eventos.

Cadastre seu comentário

Espaço aberto para debates sobre os temas postados pela equipe da JML. Não é permitido envio de consultas.

Caso você seja assinante do serviço Parecer JML e queira enviar uma consulta, utilize o sistema específico de envio da área restrita ou clique aqui.

Voltar
Dúvidas em Contratações Públicas e no Sistema “S”?
Solicite sua senha cortesia!
Cortesia: WEB JML
Cortesia: REVISTA JML ONLINE
Cortesia: SISTEMA "S" 3 EM 1